Semana Santa.

A semana da transformação do Eu

O Caminho da Paixão da Semana Santa*

Domingo de RamosSegunda-feiraTerça-feiraQuarta-feiraQuinta-feiraSexta-feiraSábadoDomingo de Páscoa

DOMINGO DE RAMOS

Dia do Antigo Sol

Eu sou a luz do mundo


Praticar e Meditar:

A qualidade do centramento permite manter nossos valores e forma de ser apesar dos pedidos e requisições do mundo. É a qualidade que nos permite vivenciar a nós mesmos, ainda que no meio do caos.

Neste dia busque este estado de centramento, encontre este lugar dentro de você, que te permite ser você mesmo em qualquer situação.

 

Exercício Biográfico:

Identifique uma situação em que você esteve nesta condição de euforia e perdeu seu centro.

Quais foram as consequências desta ausência de consciência?

 

Tomada de consciência do momento – novo propósito:

Toda vez em que eu me perceber numa situação de extrema euforia (externa ou interna) e que eu esteja perdendo meu eixo central, eu me proponho a …………………………………………………………………………………………………
…………………………………………………………………………………………………………..
…………………………………………….

(Pensar em uma pequena atitude que te traga centramento – Por ex: respirar profundamente, beber um copo de água etc).

SEGUNDA-FEIRA SANTA

Dia da Lua

 

“O valor da figueira está nos seus frutos”

 

Reflexão:

Neste dia surgem dois acontecimentos que dificilmente correspondem à imagem que fazemos de Cristo. Ele amaldiçoa uma figueira dizendo que a partir daquele dia ela não daria mais frutos e expulsa os mercadores do Templo às chibatadas.

 

Praticar e meditar:

A Ação Acordada – Agir conscientemente é a realização máxima do ser humano. Toda ação envolve consequências e atinge proporções que normalmente o pensamento, o sentimento e a palavra não atingem. É através da ação de uma pessoa que se expressa seu verdadeiro valor.

 

Exercício Biográfico:

Neste dia, busque as verdadeiras razões que o fazem agir. Reflita antes de agir e procure no seu intimo a fonte que o leva à ação. Observe sua vida como se ela fosse uma árvore, desde as raízes até os ramos. Em seus galhos crescem os ramos e frutos relacionados a antigos padrões de comportamento, crenças, valores e hábitos de vida herdados ou adquiridos, inconscientemente ou não.

Quais os galhos secos que você deve podar em sua vida para gerar frutos e flores mais sadios?

Pense nos seus hábitos e padrões de comportamento e as consequências em sua vida atual.

Medite sobre a essência e significado da palavra VALOR:

 

Faça uma lista de tudo que valoriza, que tem sentido e valor para você hoje; Reconheça o que de fato importa. O que realmente é precioso e importante? O que escolhe, conscientemente, preservar e valorizar?

 

 

TERÇA-FEIRA SANTA

Dia de Marte

 

Reflexão:

No terceiro dia da semana Santa, Cristo foi ao Templo onde discutiu com os sacerdotes. Ele os enfrenta, os desarma, faz com que se calem. Ele mostra que a luta da alma é pela autenticidade e superação dos obstáculos e que precisamos do confronto para cumprir as tarefas do nosso desenvolvimento.

Praticar e Meditar:

A Palavra que escuta – A “espada” dos templários era a palavra. Ela tem o poder de clarear ou confundir, de destruir ou curar. O bom diálogo é aquele que constrói relações e pode criar pontes entre você e o outro. Neste dia, busque se escutar e fique atento em ouvir, antes de falar. Cultive a pausa e o silêncio antes de automaticamente responder ou perguntar.
Às vezes precisamos “nos calar” para que o Eu possa falar. Assim, pondere os efeitos de sua palavra, buscando o sentido em tudo que for falar.

Exercício Biográfico:

Reflita se suas palavras e perguntas dirigidas ao mundo são sinceras ou apenas desculpas e questionamentos advindos de um discurso vago que apenas justificam os motivos de seus desejos e escolhas. Reconheça um fato em sua vida que sirva de exemplo para esta reflexão: quando pode vivenciar o poder de suas palavras?

Como você age quando se sente desafiado, criticado ou questionado por suas escolhas?

O que você tira de aprendizagem desta situação? Como escolhe agir daqui para frente?

QUARTA-FEIRA SANTA

Dia de Mercúrio*

4-quarta

 

Reflexão:“Maria Madalena foi única que reconheceu o sacrifício e martírio que o Cristo estava prestes a passar.
Ela prostrou-se diante de seu mestre e ungiu seu corpo com óleo perfumado e lágrimas. Como uma sacerdotisa, ela foi a única no meio dos doze discípulos que preparou o corpo do Cristo para a morte. Judas, em sua cegueira ignorante, reagiu por achar que era um desperdício.
“Maria Madalena e Judas Iscariotes foram duas individualidades que amavam cada qual da sua maneira. Maria Madalena assume o sacrifício de aceitar e superar a dor dos fatos. Judas Iscariotes tenta mudar os rumos em direção à sua própria concepção do que seria salvar o mundo”.

 

Praticar e meditar:

A Superação do julgamento – O julgamento é um elemento muito presente em nossas vidas. O pensamento tende a seguir os rumos do julgamento automático, ou seja, ao nos depararmos com qualquer pessoa ou situação, de antemão existe a tendência ao julgamento.

Exercício Biográfico:

Neste dia, escolha uma situação em sua vida em que você percebe que exista um pré-conceito ou julgamento seu em relação a alguém.

Abra um espaço dentro de si. Ouça, observe, contemple. Busque olhar o outro a partir do ponto de vista do outro, antes de se apoiar no seu próprio ponto de vista.
O diferente no outro pode ser uma nova chance de aprendizado para você, uma nova forma de olhar e entender a vida, ainda que escolha voltar às suas próprias convicções.

 

O que você faria diferente?

Como se sentiu ao se colocar na situação de forma isenta?

Qual atitude quer tomar a partir desta nova tomada de consciência?

QUINTA-FEIRA SANTA

Dia de Júpiter*

 

“Eu Sou O Pão Da Vida. Quem não come o meu corpo e não bebe o meu sangue não faz parte de mim”.

O conteúdo desta noite compõe um sacramento que revifica no homem religioso, a cada ato, a comunhão com o espiritual no íntimo do ser.

Reflexão:

Ele lavou os pés dos apóstolos como exemplo de humildade e libertação do passado. E, naquela noite, repartiu o pão e o vinho e os ofereceu como o próprio corpo e o sangue no milagre da “transubstancialização”.

Praticar e meditar:

Verdade Interior – Neste dia, Cristo mostra que o caminho da morte, apesar de doloroso, foi sua escolha. Ele veio a Terra e viveu a experiência de um ser humano. Paralelo ao caminho de aspiração superior, de crescimento e ascensão espiritual, existe o caminho de todo ser humano: o de humanização e encarnação e isto exige humildade e entrega. Cristo encarnou em Jesus e com esta escolha viveu uma autêntica vida humana.

Exercício Biográfico:

Olhar para si mesmo com sinceridade e humildade pode ser um ato de libertação. Neste dia, olhe-se no espelho por alguns minutos, encare-se e sustente este olhar. Depois feche os olhos e conecte-se com o que existe de mais humano e divino dentro de si. Ultrapasse a barreira do medo e da vergonha e olhe para si mesmo com sinceridade, olhe quem você é, e não quem ‘gostaria de ser’. O que te forma não é só a carne. A comunhão verdadeira exige o enfrentamento e a aceitação de todas as suas imagens e as que formam seu destino.

Qual a imagem que faz de si mesmo? Como se vê diante de sua realidade?

Pense em tudo que te alimenta verdadeiramente, qual é o pão que alimenta não somente seu corpo, mas também sua alma? Faça uma lista do que te nutre:

Qual é o gesto de comunhão e humildade que seu verdadeiro ser quer expressar?

SEXTA-FEIRA SANTA

Dia de Vênus*

Humilhou-se em devoção e abnegação e se submeteu á luz da existência, tomando também sobre si a morte na cruz” Filipenses II, 5-8

  Reflexão:

“A Sexta-feira Santa é a história da suprema renúncia do poder externo e o estabelecimento do poder interno. Cristo Jesus aceita a fraqueza, ignorância e incompreensão humana e se entrega voluntariamente à morte, adentrando no mundo dos mortos e libertando as almas condenadas até então”.

 

Praticar e meditar:

O Sacro Ofício – É algo fundamentalmente diferente, se devemos sofrer por algo porque não nos fica outra alternativa ou se aceitamos o sofrimento que nos acomete com boa vontade e opção livre. Dor significa contração e através desta dor o Ser Crístico alcançou a profunda interiorização. Esta entrega total, este sacrifício, esta auto renúncia e contração extrema foi o que conferiu a ELE, o CRISTO, a faculdade de enfrentar todo sofrimento de tal forma que pudesse reconhecer ainda mais fundo a condição humana, e dizer: “Eu mesmo experimentei e esgotei esta vivência até a morte, Eu conheço a sua dor”. O sofrimento de Cristo não tem origem em si mesmo, portanto, sua capacidade de sofrer com e por nós foi o perfeito altruísmo e gesto de AMOR INCONDICIONAL. Algo difícil de entender para nós, tão humanos…

 

Exercício Biográfico:

Reconheça um fato em sua biografia em que vivenciou grande dor e sofrimento. Quem esteve ao seu lado nesta situação?

 

Reflita sobre os frutos daquele sofrimento e reconheça o que nasceu de novo naquela situação.

 

Olhe para seu momento atual e se pergunte: Qual é a cruz que venho arrastando? O que devo deixar morrer em mim e qual é o sacrifício ou a renúncia que este momento exige?

Reconheça aqueles que se sacrificaram por amor a você.

SÁBADO DE ALELUIA

Dia de Saturno*

 

Praticar e meditar:

A confiança criadora – De fato, a confiança não é apenas um sentimento, é uma força criadora com a qual podemos nos conectar. Quando verdadeiramente confiamos, um espaço se abre em nossa vida para que o novo possa chegar.

Exercício Biográfico:

Neste dia, abra um espaço interior. Entre no vazio. Entre no luto por algo que sente que perdeu.

Permita-se vivenciar este estado sem tentar ocupa-lo ou fugir com distrações ou outras explicações.

Entre em contato com uma situação em sua vida em que você se sente impotente externamente.

Descreva a situação e os sentimentos:

Em relação ao que descreveu, pense como gostaria de renovar estes sentimentos e, se pudesse transformar esta situação, qual seria a principal qualidade que precisaria desenvolver?

O que leva de novo para o mundo das suas relações? Qual o aprendizado?

DOMINGO DE PÁSCOA

DIA DO NOVO SOL*

 

“Àquele que uma vez na vida teve ou tenha a coragem de acompanhar outro ser humano para o grande porão da morte, e ficar de pé, como João Evangelista e Maria ficaram embaixo da cruz, e se perguntar:
“Quem sou eu, qual o significado disto?”, chegará ao domingo de Páscoa encontrando-se consigo mesmo, como Madalena encontrou o Cristo ressuscitado”.

Reflexão:

A palavra ressurreição não quer dizer, simplesmente, uma reanimação.

Quando nós falamos da ressurreição, referimo-nos à palavra grega que significa “entrar na dimensão de si mesmo”. Entrar na dimensão do nosso ser.

Páscoa é ser capaz de mudar, é partilhar a vida na esperança, é lutar para vencer toda sorte de sofrimento.

Páscoa é dizer sim ao amor e à vida, é investir na fraternidade, é lutar por um mundo melhor, é vivenciar a solidariedade.

Páscoa é viver em constante libertação, é crer na vida que vence a morte.

Páscoa é renascimento, é recomeço, é uma nova chance para melhorar as coisas que não gostamos em nós.

Para sermos mais inteiros por conhecermos a nós mesmos mais um pouquinho e reconhecer que a verdadeira via sacra acontece dentro de cada um e pode nos trazer oportunidades de renovação e libertação a cada ciclo de sete dias!

Praticar e meditar:

Abertura ao milagre – Celebre o dia de hoje em gratidão e amor pelo imenso gesto de libertação que recebeu. Através das forças de amor, presentes no sangue de Cristo, o ser humano poderá superar as influências ilusórias, tornando-se capaz de abrir-se para o Cosmos superando as dificuldades ligadas aos sentimentos, emoções e paixões e ao isolamento social. Através das forças de amor, doadas através do sangue do Cristo, a humanidade poderá vencer as tentações egoístas ligadas à desvitalização e à formação de uma matéria morta e inerte, cuja imagem é o pão das pedras. Esse próprio sangue nos dá as Forças para podermos, novamente, vitalizar as substâncias que estavam mortas transformando a Terra no corpo de Cristo e essa transubstanciação não é algo simplesmente dado por Cristo; Essa entidade, ao unir-se com a Terra e com a humanidade, torna os seres humanos responsáveis pela continuidade desse trabalho.

Exercício Biográfico:

Aproveite esta Páscoa e faça sua passagem. Abandone velhos hábitos, se liberte de pensamentos pré-concebidos, busque um sentido real e viável para a sua vida. Faça novos propósitos e renasça para uma vida mais livre!

Neste dia, tome uma atitude de abertura perante a vida. Abra-se para o milagre do renascimento.

Reconheça os aprendizados e descobertas desta sua via sacra:

Identifique como se sente depois deste processo e a que ou a quem sente gratidão:

Descreva suas metas de ressurreição e tomada de decisões. Que novas atitudes voce decide se comprometer a partir destes aprendizados?

Escreva um decreto de transformação e ressurreição para voce.

Fica decretado……………………………………………………………………………………………………………………………………………….
……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..
……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..
……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..

* Luciana Pinheiro Ventre
Aconselhadora biográfica e
Arte educadora.

 

Compartilhar:
Share
Tagged on:

6 Comentários sobre “Semana Santa.

  1. Edna Lúcia de Andrade

    Uma parte relevante deste texto atribuído a Luciana Pinheiro foi retirado (sic) da minha Jornada Meditativa da Semana publicada em 26 de abril de 2011 no meu blog. O crédito não foi dado e nenhuma solicitação feita para uso do texto. Isto não se faz! Edna Andrade

    1. azzinfo Post author

      A Associação Brasileira de Aconselhadores Biográficos – ABAB – tendo em vista a manifestação de Edna Lúcia Andrade, lamenta profundamente o acontecido.
      Não temos como padrão a publicação de textos/artigos sem autorização expressa do(s) autor(es) ou, no mínimo, a citação da Fonte, conforme pode ser observado pelo conteúdo do site.
      O ocorrido se deveu a uma falha na edição do mesmo e de maneira alguma buscou ocultar ou tirar os méritos de quem quer que seja.
      Tão logo tomamos conhecimento do fato, foi providenciada a retirada parcial do texto no site.
      Na oportunidade apresentamos, de público, nossas desculpas, na certeza de contar com a compreensão de todos.

  2. Cristiano Moreira

    Gratidão pela iniciativa queridas Luciana, Berenice e Alexandra. Um abraço fraternal.

    1. Berenice von Rückert

      Cristiano, eu que agradeço sempre pelo seu apoio e carinho
      abraços, Berenice